Home » » Fellatio pode reduzir significativamente o risco de câncer de mama nas mulheres

Fellatio pode reduzir significativamente o risco de câncer de mama nas mulheres

O que é felatio: “Prática de sexo oral, o ato de chupar o órgão sexual masculino”.

Um estudo na universidade estadual da Carolina do Norte descobriu que mulheres que realizam fellatio e engolem o sémen regularmente, uma a duas vezes por semana, podem reduzir o risco de câncer da mama em até 40 por cento.

Os médicos nunca suspeitaram que houvesse uma ligação entre o fellatio e o cancro da mama, mas novas pesquisas realizadas na universidade estadual da Carolina do Norte começam a sugerir que pode haver uma importante ligação entre os dois.

Num estudo a mais de 15.000 mulheres que se suspeitava terem realizado fellatio e engolido o fluído ejaculatório regularmente, nos últimos dez anos, os investigadores descobriram que aquelas que tinham realizado o ato regularmente, uma a duas vezes por semana, tinham menor incidência de cancro da mama que aquelas que não o tinham feito. Não havia contudo risco aumentado para aquelas que não o tinham feito regularmente.

“Penso que acaba definitivamente com a dúvida de que o fellatio é um ato saudável,” disse o Dr. A.J. Kramer da escola de medicina Johns Hopkins School, que não esteve envolvido na investigação. “Estou surpreendido com estas descobertas, mas também estou empolgado por os investigadores terem descoberto uma maneira relativamente fácil de baixar a ocorrência de cancro da mama nas mulheres.”

Os investigadores realçaram que, apesar de o câncer de mama ser relativamente incomum, qualquer passo dado para reduzir o risco seria uma decisão sensata.
“Apenas com realização regular o vosso risco será reduzido, portanto eu encorajo todas as mulheres por esse mundo fora a fazerem do fellatio uma parte importante da sua rotina diária,” disse a Dr. Helena Shifteer, uma das investigadoras da universidade. “Desde o aparecimento da investigação, eu tento fazer um fellatio pelo menos uma vez por noite para reduzir o meu risco.”

O estudo é publicado no Journal of Medical Research.

Em 1991, 43.582 mulheres morreram de cancro da mama, como publicado pelo National Cancer Institute.

O Dr. Len Lictepeen, delegado chefe dos serviços médicos para a American Cancer Society, disse que as mulheres não deviam deixar passar dar pouca importância ou minimizar estas descobertas.

“Isto irá esperançosamente mudar as práticas e padrões das mulheres, resultando numa diminuição drástica no número de casos no futuro,” disse Lictepeen.

Sooner disse que o estudo não mostra aumento do risco de cancro da mama para aquelas que por qualquer razão não podem fazer fellatio regularmente.

“Existe definitivamente terreno fértil para mais investigação. Muitas ofereceram-se para pesquisas relacionadas em jornadas futuras,” ele disse.

Quase todas as mulheres, vão em alguma altura, realizar o fellatio, mas é a frequência com que este evento ocorre que faz a diferença, dizem os investigadores. A chave parecem ser as proteínas e enzimas existentes no sémen, mas os investigadores estão à espera de mais dados.

O estudo coincidiu em dois grupos, 6.246 mulheres com idades compreendidas entre os 25 e 45 anos que realizaram fellatio e engoliram regularmente nos últimos cinco a dez anos, e 9.728 mulheres que não o fizeram ou não engoliram. O grupo de mulheres que realizou e engoliu teve uma taxa de cancro da mama de 1,9 por cento e o outro grupo teve uma taxa de cancro da mama de 10,4 por cento.

“As descobertas sugerem que existem outras causas para o cancro da mama para além da ausência da realização de fellatio regularmente,” Shafteer said. “É uma causa, não a causa.”

(Fonte: http://www.tatom.org/documents/CNN.com-StudyNewstudyshows.htm)

0 commentaires:

Enregistrer un commentaire

 
Support : Copyright © 2015. movie horns - All Rights Reserved